Coisas que mudei depois da viagem… #VolteiMudada

Tiveram algumas coisas que eu voltei mudada depois da viagem que fiz… resolvi enumerar elas pra mim mesma e ver a diferença que eu cresci pessoalmente depois da viagem.

1– auto estima:

Se teve algo que a viagem fez um bem danado pra mim foi pra minha auto estima… Antes eu sempre ficava preocupada em secar meu cabelo de uma forma perfeita, ou me vestir de tal e tal jeito e parecer de um jeito e não tinha aquela segurança em ser quem eu realmente sou. Depois da viagem eu simplesmente sou quem sou e nada me afeta.
Eu tive coragem de dizer pra quem eu gostava que eu gostava da pessoa e ela não correspondeu e tudo bem, passa dele. Simples assim… não há quem me interesse aqui mas não é o fim do mundo pois outras viagens vão acontecer e sempre é tempo de se apaixonar por outras pessoas ao redor do mundo novamente. E eu me sinto linda, interessante, atraente, muita areia pro caminhão de qualquer brasileiro que anda pelas redondezas.

2- Não quero mais ser loira:

Não vejo mais necessidade de ser loira como as meninas brasileiras tem tanta fissura por ser. Pois lá na Europa a maioria dos comerciais e das campanhas são estreladas por meninas iguais a mim, morenas, de pele branca. Ou negras lindas mesmo. Ou seja, eu sou o padrão.

3- Não quero mais postar fotos sensuais no instagram:

Ao contrário das brasileiras, as meninas e mulheres europeias não cultuam o erotismo e postar foto de calcinha e sutiã é visto como algo de “garota de programa” ou ficam reduzidos a postagens da Anitta e da Lexa como figuras brasileiras que eles admiram.
As mulheres europeias postam outros tipos de foto mesmo sendo blogueiras, com um ar muito mais saudável que não dá pra copiar aqui no Brasil ou fotos bem alto astral mesmo que nada tem a ver com nossa cultura. Eu prefiro muito mais o padrão europeu. E na próxima viagem que eu fizer eu vou investir em tirar novas fotos com esses novos ares.
Apesar de eu ter feito um ensaio muito lindo estilo boudoir no apartamento que eu aluguei eu não tenho mais vontade de divulga-lo … pois acho que não condiz com a imagem que eu quero ter nas redes sociais.
Lá também não tem esses perfis de imagem profissional de advogados como temos aqui no Brasil… pura balela. As pessoas são pessoas normais, felizes com fotos lindas dos seus cotidianos. Algo muito mais simples sem ligar para imagem. Vida real, sabe?

4- Mudei minhas redes sociais para o modo noturno:

Todo mundo usa as redes sociais no modo noturno por lá e eu aderi também.

5- Dificuldade em atravessar a rua:

Ainda não consegui me adaptar á atravessar as ruas de São Paulo sem lembrar que aqui os carros não param pra gente no sinal…

6- Sem frio…

Depois que voltei raramente uso casaco de frio… depois de pegar 2 graus em Londres e uns 16 em Lisboa na média sendo que lá o frio é completamente diferente eu não sinto mais frio aqui em São Paulo e não vejo necessidade de usar mais casacos para sair de casa. Me sinto muito mais calorenta… tanto é que acabei de sair da piscina e está um dia totalmente nublado e me sinto como uma europeia do norte hahahahahahahahah

Por enquanto são essas as principais mudanças que eu me lembre no momento…

apesar de que eu também voltei menos consumista, tratando muito melhor minha mãe, minha rainha, com mais esperanças pro futuro, e mais feliz e realizada.
Passei por um momento de desilusão com o Brasil, com nossa realidade daqui… mas com calma fui vendo o que fazer do limão uma limonada.

giphy

Planos… about life

Eu tinha escrito um textinho todo legal no meu word sobre os planos para o futuro que eu tinha planejado depois que eu voltei de férias mas o computador não salvou meu arquivo…. então resolvi reescrever aqui no blog…

Bem, pra começar eu estive pensando que eu adoraria morar em Lisboa mas que os trâmites legais para tirar documentação e morar lá de forma legal podem ser um tanto complicados… e que como imigrante os trabalhos que sobram pra gente são trabalhos não muito qualificados e trocar nossa carreira aqui no Brasil para virar garçonete e mais algum part time job seja lá qual for por lá não deve ser algo assim muito atrativo… e a outra opção seria ser estudante internacional mas isso demanda um alto investimento… o que não é tão fácil… talvez não por agora.

Então pensando e pesando nessas alternativas e com as perspectivas que eu tenho para o futuro eu pensei que o melhor seria eu concluir aqui a minha faculdade e no final dela prestar algum concurso público, e pensei no cargo de Auditora Fiscal da Receita Federal pois é um cargo acima do cargo da minha mãe e eu lembro que eu frequentava a repartição quando criança e gostava muito do lugar.

Estou ansiosa para ter aulas de Direito Tributário na faculdade no 8º semestre pois aí sim verei se gosto da matéria mesmo ou não… pois até agora o que mais gosto mesmo é Direito Civil, Direito Penal e só… gosto das outras matérias mas não me vejo trabalhando com elas.

Outra coisa que penso também é que o que eu queria com Direito Penal era ser Promotora de Justiça do MP/SP mas exige-se a prática jurídica de 3 anos e eu acho isso muito demorado e meio impraticável aqui no Brasil devido ao desemprego.

Então optei por outro direcionamento profissional.

Dessa forma eu ganharia dinheiro suficiente para me bancar e ainda viajar para Europa nas férias como tanto gosto. ❤

Acho que agora é ter um pouco de paciência e ir fazendo o 6º e 7º semestres nesse ano e concluir as matérias que tenho por fazer para concluir este ciclo.

E ano que vem será a reta final.

Não penso em investir mais dinheiro em cursos, extracurriculares e afins no momento pois não vejo necessidade.

Talvez faria os cursos internacionais do ibccrim em parceria com a Universidade de Coimbra se eles abrissem inscrições.

Acho que mais pra frente, beeeem mais pra frente talvez eu queira fazer uma pós, um mestrado… essas coisas… mas tudo no seu devido tempo e tal.

E com o cargo de funcionária pública isso será bem mais fácil de se fazer. Tanto aqui no Brasil como lá fora.

1c81024fa2a3b1adf91f638e5389d356

Que mais que eu posso falar sobre a viagem… ?

Bem, tem diferenças gritantes… quando a gente vai atravessar a rua tem apenas algumas ruas com semáforos e nessas ruas a gente é obrigado a parar para os carros mas em todas as outras que não tem sinal a gente pode atravessar a hora que a gente quiser que os carros param pra gente atravessar. 😀

Uma coisa que abre as portas pra gente em qualquer lugar do mundo é ser bem educado e quando a gente começa a conversar com uma pessoa falando “Olá, boa tarde (bom dia, boa noite) tudo bem?” E continua “Eu gostaria de…” e usa palavras do tipo “Obrigada” “Por favor” “Licença” “Me desculpe”… as pessoas nos tratam super bem de volta… e foi o que eu mais fiz por lá então todo mundo me tratava super bem e eu fazia amizades muito fácil com todos. Vale arriscar todos os idiomas nessas horas.

Em Portugal normalmente as pessoas não fazem rodeios para te falar o que pensam. Se você perguntar alguma coisa para elas, elas vão te dar uma resposta bem objetiva e direta. Vão ser claros com você mas não vão ser grossos com você. É que no Brasil a gente tá acostumado com aquelas respostas vagas, cheias de enrolação disso daquilo de voltas e tal… e lá não tem disso e eu achei isso muito mais legal! 😀

Por exemplo, se você perguntar para um português ao entrar no taxi se podemos fazer o passeio das 3 as 6 ele vai te falar “sim. Das 3 as 6.” E vai conversar com você normalmente sobre o trânsito da cidade ser conflituoso antes desse horário, depois desse horário e tal mas nada querendo justificar a resposta dele sabe? Ele só ta puxando papo e fazendo uma boa conversa, puxando assunto e conversando sobre a cidade…. mas a resposta que ele te deu vai ser direta. Se você em outro momento perguntar “Poxa, já ta quase dando 6 horas, eu não estou a te atrapalhar?” ele vai responder numa boa “Não não está não. Tá tranquilo. Vamos que ainda temos tempo. Pode ficar tranquila que o combinado é o combinado.” Sabe assim? Eles são muito honestos, prestativos, não querem te passar pra trás, são simpáticos e o tempo todo que você olha eles estão trabalhando.

Os rapazes de lá são muito gatos… hahahahaah E te tratam muito bem. Até me pedir em namoro me pediram. E não enrolam também não… conheci um menino de 25 anos que não tava na vibe de namorar e ele desde o início disse que não queria namorar porque ele falou que achava que ele era muito novo e que no momento ele preferia se concentrar nos estudos dele e no trabalho dele e que quando ele fosse mais velho e tivesse melhor na vida ele sim procuraria uma namorada e pensaria em ter uma família. awwww! que fofinho! Ah! e ele perguntou se eu queria ser mãe e quando eu falei que não queria ele ficou surpreso. Mas é que ele não imagina o caos que é ter filho no Brasil…

Todos os rapazes que eu conversava assim de boa mesmo, sem ser com interesse de paquera, quando me perguntavam se eu tinha namorado no Brasil e eu falava que não que no Brasil ninguém gostava de mim eles falavam “Ahhhh nãaao… Mas como assim ninguém no Brasil quer namorar com uma menina tão incrível como você?” hahahahaha
E eu ficava toda feliz ! 😀

A minha auto estima mudou muito muito desde que viajei pra Portugal… agora eu me acho a menina mais gata do pedaço. hahahahahhaah E tipo não sinto mais necessidade de ficar postando foto de calcinha e sutiã no instagram e nas redes sociais que nem as brasileiras fazem porque eu vi os instagrams das meninas europeias que meus amigos portugueses me mostravam e era completamente diferente do das meninas daqui…

Pior que eu fiz um ensaio boudoir lá em Portugal e agora eu não quero mais divulga-lo.

Sei lá acho que não tem mais nada a ver postar foto desse tipo no meu perfil… sensual demais e tal…. nada a ver…. caído.

As coisas funcionam por lá… quando eu fiquei doente eu chamei o médico do seguro viagem e o médico foi até a minha casa me examinar…. eu pude sair de madrugada para comprar remédios e o motorista do Bolt rodou a cidade comigo procurando uma farmácia 24h aberta e foi super simpático comigo…. estacionou o carro na rua, desceu do carro comigo e foi até a porta da farmácia e comprou o remédio junto comigo.

Um dia eu entrei no restaurante, dei 40 euros por engano numa conta que tinha dado 20, quando saí do restaurante o garçom veio correndo atrás de mim com uma nota de 20 que eu tinha dado a mais para eles.

Um dia eu esqueci o iPhone dentro do restaurante, aí eu percebi e voltei eles já estavam com o telefone pra vir atrás de mim também.

Comi o melhor polvo a lagareiro no Solar dos Bicos na Rua dos Bacalhoeiros que estava uma delícia! E esse polvo já saiu até nos jornais! 😀

Ah sei lá… aconteceu muita coisa legal! se eu for ficar falando tudo vai dar muita coisa aqui e a saudade vai apertar. ❤

Captura de Tela 2020-02-11 às 06.21.57

Um papo sobre Drogas pós-Europa.

Eu viajei pra Portugal levando meu chaveirinho com as fichas de NA no chaveiro… e por incrível que pareça eu fiz amizade com um rapaz por causa disso! Ele viu meu chaveiro e disse “Nossa isso já salvou minha vida!” e eu falei “Ah, o que? Na?” e ele disse sim sim isso mesmo! Eu tomava baque de heroína. E já frequentei o Na pra me livrar disso. Hoje em dia eu não bebo mais álcool, não tomo mais heroína e só fumo maconha.

E concluí também que ele não frequentava mais NA… pelas coisas que ele tava falando ali.

Nisso eu me identifiquei muito com ele! Sabe? Porque é exatamente isso! Você não precisa fazer que nem a galera faz aqui no Brasil que entra em Na e passa a vida inteira frequentando e morre lá dentro e fica 10 anos careta, 30 anos careta, 50 anos careta.

Tipo pra mim, principalmente depois de conversar com essa pessoa ficou bem claro que eu sou exatamente a coisa certa de Na.. que eu frequentei o Na por um tempo – 9 anos – resolvi meu problema que tinha com determinada droga que já fazem 11 anos que eu não uso mais e hoje em dia eu levo uma vida normal bebendo álcool e fumando um baseado.

Que nem o cara lá de Portugal… que tá na boa vivendo a vida dele fumando um. Ele achou o limite dele e vive numa boa… ele não bebe mas eu bebo… e ta todo mundo tranquilo vivendo dentro de seus limites.

Acho que limite a gente não nasce com um, a gente vai vivendo e aprendendo a encontrar esse tal limite.

E é justamente isso que assusta a gente quando a gente passa muito tempo dentro de alguma dessas irmandades de abstinência… porque dizem que se a gente voltar a usar a gente vai morrer e isso não é verdade.

Cada um sabe onde seu calo aperta. Cada um sabe dos seus limites e o que pode e não pode usar. E o que que leva a usar tal coisa e tal coisa. Basta ter consciência disso e saber o que fazer e o que não fazer. Simples assim.

E nossa… quando eu estive lá eu fumei CBD…. que existe até uma discussão dentro da comunidade do Jiu Jitsu que os treinadores sonham com o dia em que os atletas não irão mais usar painkillers e sim irão usar CBD no lugar para se tratar de dores e tal. Acho que a parada é bem medicinal…. e eu fumei isso e vou falar… é MIL vezes melhor do que fumar maconhaaaaaa….

A parada não dá brisa, não deixa o olho vermelho, não fode com a cabeça, apenas te relaxa e te deixa com uma sensação muito gostosa além de você poder comprar os gramas com selo de qualidade dentro de lojas autorizadas e não na mão de comerciantes ilegais.

Imagina nos EUA que as lojas são autorizadas a vender a cannabis mesmo? Nooossa mano… outro mundo!!!!

Então voltei pro Brasil muito mais feliz comigo mesma e com minhas escolhas. Pois sim, EU FUMO MACONHA e Bebo álcool. E não há nada de errado nisso! 😀

E quando cheguei eu até comprei uma maconhinha da favelinha aqui do lado de casa e …. achei uma merda…. nem tive vontade de voltar lá pra comprar mais depois. Achei uma bosta. Fiquei pensando Mano deve ser orégano essa porra.. O que será que eles misturam nisso? Sabe assim?

Sei lá… aqui no Brasil eu to bem de boa de fumar beque…. não vejo mais graça. A boa mesmo é guardar esse dinheiro pra fumar lá nos EUA e na Europa. Aí siiiiiiimmmm eu sei que vou fumar algo de qualidade. ❤

Bloggando…

Nossa ultimamente eu tenho estudado tanto… na semana passada eu tive encontro no IBCcrim de grupo de estudos novamente e durante o mês eu tinha que estudar pra Prova que ia ter na faculdade então eu tava lendo os textos com um intervalo muito grande de um pro outro e só tinha lido uns dois… e demorava pra terminar de ler… e nisso quando fui fazer a prova eu pensei errado!

Eu tinha pensado que quando eu fizesse as 15 questões obrigatórias eu não precisaria fazer as não obrigatórias por que elas valiam apenas 0,1 pontos, isso que um menino da minha turma tinha me falado … que não valia a pena fazer as não obrigatórias… e quando eu fiz a prova eu só fiz as obrigatórias e acertei metade das questões.

Só que as não obrigatórias mesmo valendo 0,1 …. SOMADAS valiam MAIS 3,5 PONTOS!

Se eu acertasse TODAS eu ainda tirava + 3,5 pontos na nota.

Porra.. na hora eu nem vi isso… dei muito mole.. só confiei no que o garoto disse…

Mas beleza… próximo semestre eu vou melhor.

Nisso eu resolvi que ia estudar mais a partir do momento que eu fosse no grupo de estudos e terminasse de ler todos os textos de criminal e cumprisse com essa obrigação.

Aí fui lá e depois dessa prova peguei todos os textos e li tudo.

 

Nisso, antes desse último encontro eu tinha feito a apresentação do Ferri ❤

E rolaram umas fotos minhas apresentando o trabalho 😀

 

 

Beleza, nisso depois disso tudo peguei a matéria de Civil pra botar em dia e comecei uma maratona louca de estudos que me consumiu muito … nossa… eu fiquei maluca… eu fechava o olho e pensava “num sei que lá dominial…”

Fiquei sexta, sábado e domingo estudando Direito Civil – Reais .

X____X

Foda.

Nisso nessa maratona insana de estudos eu ficava umas 8 horas estudando fácil… só que chegava uma hora que eu cansava …. e eu olhava pro meu escritório e pensava “caralho! tinha que ter alguma coisa aqui pra eu me distrair! sei lá! um video game, uma bola, e eu olhei pro meu violão… e ele tava sem corda e eu porra… tinha que tá com corda… queria tocar… pra esfriar a cabeça…”

Nisso entrei numa que eu ia voltar a tocar violão no tempo livre…

thumbnail_IMG_6401

Aí fui lá… botei corda no violão… fiz uns roles durante a semana passou uma semana desde que eu tava estudando até eu poder botar a corda no violão.

E nisso eu comecei a tocar em casa e minha mãe viu que eu tava morrendo pra aprender a tocar mas que eu fazia tudo bonitinho e ela falou “Porque você não faz umas aulas?”. E nisso eu comecei a fazer aula ontem. ❤

Eu to aprendendo a tocar Wish you Were Here com acordes Maiores e tem sido muito divertido. Tô com minha primeira folhinha de aula e tenho treinado todos os dias… tá sendo até difícil voltar a estudar…

Nisso eu entrei numa que eu queria voltar a andar de skate… de long né… que eu tenho long e queria aprender umas manobras… e fiz amizade com um menino que já competiu pela Red Bull e os caralhos… e ele disse que me ensina a andar. E o role é hoje. Lá no Ibira.

Também tirei umas fotos pique modelete nesse meio tempo… e recebi o email da agência Major Models dizendo que minhas fotos do book ficaram prontas e que é pra eu passar na agência segunda feira pra buscar o material. Na realidade, o material estava aguardando liberação. E agora foi liberado. Já posso passar lá segunda feira pra ver quais são as fotos que eles estão usando pra me divulgar e tal, assinar o contratinho de direito de imagem e tal … e que eles vão me dar as fotos digitais e eu não posso comercializa-las nem dispor á terceiros e tal… essas coisas.

Mas essas foram as fotos que eu tirei aqui em casa:

 

 

E aí é isso… são essas as novidades…

Fora isso eu fico ouvindo música em casa briiiiiisando que um dia eu vou tocá-las. hahahahhaahahahah

Tipo essas:

 

 

Hahahahahahhahaha

Valeu galera.

Beijos

Um blog do amor… <3

Oi gente voltei com mais assuntos pra vocês!

Nesses últimos dias eu andei refletindo sobre meus sentimentos negativos que eu estava sentindo ao longo do dia 20 quando acordei depois de ter ficado editando o blog, enviando vídeo pro meu canal do youtube e coisa e tal… eu estava ficando triste e meio paralisada sem vontade de fazer nada porque depois refletindo eu cheguei nessa conclusão:

existem coisas que eu TENHO que fazer e coisas que eu GOSTARIA de fazer.

Por exemplo, comprar uma câmera profissional pra gravar e editar meus videos pro youtube em alta qualidade, pagar o plano premium do wordpress pra colocar um domínio que eu já registrei pro blog ter mais visualizações – Graças a Deus, BOMBAMOS EM 2018! Obrigada, gente! <3, produzir mais conteúdo original pro blog e pro canal do youtube, fazer fotos com o Felipe Nevares, escrever um livro… todas essas coisas são parte das coisas que EU GOSTARIA de fazer. Algumas delas estão encaixadas em planos mais intelectuais, depende do meu esforço intelectual, de parar, sentar, produzir, ler muito, criar algo novo. E isso demanda tempo e se constrói aos poucos mesmo. Outras já tem impacto financeiro… e por isso eu fico chateada e triste em pensar que às vezes elas podem demorar mais do que eu gostaria para acontecerem.

Já as coisas que eu TENHO QUE FAZER são coisas mais práticas do dia a dia … tais como assistir uma palestra, participar de um grupo de estudos, estudar, pagar boletos hahahahahah, ir á alguns lugares, são coisas que eu estou constantemente empregando minha energia de tal forma que busco o meu desenvolvimento pessoal no dia a dia para alcançar certos objetivos e que podem também demandar esforço intelectual e/ou financeiros. E por muitas vezes até mesmo esse lado pode ficar um pouco comprometido em alguns momentos… tendo que esperar condições mais favoráveis para se pagar tais boletos. kkkkkk

E olha que eu faço sempre o orçamento aqui de casa todo bonitinho. rs

Mas é isso, não adianta a gente sofrer por coisas que a gente gostaria e que podem demorar um tempo a mais pra acontecer e se desligar do que a gente pode fazer agora pra mudar essa realidade.

Uma coisa que me ajuda muito a atingir objetivos é estabelecer metas, e acho que até por isso gosto tanto da abordagem do canal do youtube da Nathalia Arcuri, do Me Poupe!. Ela é bem mais prática sobre isso porque ela envolve a questão da grana né e faz as coisas parecerem bem mais simples do que realmente são e fala bastante em investimentos e tal.

Mas a minha abordagem aqui será mais num campo filosófico.

Eu gosto de estabelecer minhas metas de acordo com a Lei da Atração, do filme The Secret onde o Bob Proctor – até já entrei em contato com a equipe dele pra fazer um coaching com eles uma vez mas custa algo em torno de 26.000 reais – e ele diz que a gente tem que pegar um caderninho de anotações e escrever a seguinte frase:

Eu sou tão grata que agora eu …

e ir escrevendo essas frases completando com as coisas que você gostaria de ter, ou viver ou experenciar.

Pois bem, estou praticando isso desde o ano passado e quando chegou agora em fevereiro de 2019 eu tinha atingido 10 ítens da minha lista desde quando comecei a fazer isso ano passado. Não lembro bem quando comecei a fazer essa lista mas acho que foi mais da metade pro fim do ano passado. E eu considero isso uma vitória.

O pulo do gato é você estar sempre revisando essa lista e vendo o que não se encaixa mais naquela sua lista de desejos… por exemplo vai que você colocou um curso lá que você em determinada época era louco pra fazer mas que depois viu que não era bem isso… ou que tinha algum objetivo que não está mais em consonância com o seu presente agora?

Aí você pega essa lista, faz outra assim:

Eu sou grata que agora eu…

E escreve tudo que você já conquistou daquela data inicial até agora e vê tudo de bom que já aconteceu na sua vida até o momento. E essa é uma forma de você agradecer para o universo pelas coisas boas que ele tem te abençoado.

Nisso você volta lá na primeira lista vê se tem mais alguma coisa que você conquistou e se tiver coloca lá na segunda da gratidão. Por exemplo…. começou a dieta e emagreceu? Adiciona esse ítem. Passou por alguma experiência de aceitação em relação á uma pessoa? Adiciona mais esse ítem…. lá na segunda lista.

E volta pra primeira lista e vai anotando nela como estão as coisas agora, depois de você já ter riscado dela as coisas que não servem mais, anota nela como estão o andamento das coisas que você ainda deseja… por exemplo eu quero muito que minha mãe melhore de saúde… como que isto está? Bem, estamos indo aos médicos, indo nas consultas, eu tenho acompanhado ela sempre… então anotei lá “ela está melhorando”. E assim eu vou criando uma corrente positiva sobre meus desejos.

E não vejo a hora de passar pra segunda lista “minha mãe está curada!” hahahahah ❤

#ProntoFalei

Outra coisa que eu tinha desistido de fazer no ano passado tinham sido meus Vision Boards. Porque eu comecei a estudar o Budismo e comecei a entrar em conceitos de ilusão dos sentidos (da visão, da audição, do olfato, do tato, do caralho a quatro…) e todas as imagens que eu tinha colado na minha janela que eram imagens lindas de beach wedding, de fotos de relacionamentos hiper românticos estilo clássico e otras cositas más… eu tirei da minha janela e até gravei um stories no meu instagram mostrando eu fazendo isso dizendo “Nothing of this is real”. Tipo querendo dizer que tudo isso que a gente cria nas nossas mentes sobre um casamento ideal na praia, com aquelas roupas perfeitas, naquele cenário perfeito, com os convidados perfeitos, o relacionamento perfeito .. na verdade não existem.

E que na verdade a gente deveria ter mais fotos penduradas na parede de coisas que a gente se orgulha. E pendurei na minha parede fotos da minha mãe, do meu cachorro e minha.

Hoje em dia eu acho que a gente deve ter os dois. Que uma coisa não invalida a outra. Ter fotos dos nossos queridos nas paredes ou em porta retratos é muito lindo.

Mas também devemos dar espaço para nossos sonhos.

E voltei a criar meu Vision Board. Isso é uma coisa que eu faço a vida inteira. Eu sempre criei quadros com imagens de coisas que eu gosto, que eu gostaria de ter, que são do meu interesse, que eu gostaria de experenciar a vida inteira… e sempre deu muito certo.

Uma coisa que devemos fazer ao criar esses Vision Boards é que quando estamos criando eles devemos sentir alegria ao criá-los e sentir que somos merecedores daquelas coisas.

A consonância entre sentimento e a coisa que você almeja devem estar em sintonia para que as coisas fluam em direção á você.

E mais cedo ou mais tarde elas vão te encontrar.

Meu antigo Vision Board:

VisionBoard

Bem, e agora eu quero postar umas fotos dos meus looks novos pra vocês:

E também quero postar uma foto como se eu estivesse enviando para a agência:

Outra coisa que queria falar é da minha nova referência de estilo…. Eu estou querendo deixar meu cabelo crescer pra ficar assim:

spirit

Tava até pensando em cortar a franja novamente… mas acho que o cabelo tem que crescer mais… ficar todo com o fio por igual… então estou deixando ele crescer pra depois cortar. Não sei… não sei se corto logo agora ou se corto depois…. Meu cabelo é bem escuro mesmo e acho que esse look em mim ficaria magnífico.

Eu também gostei muito dessa roupa que a menina está usando na foto e comecei a pesquisar referências de estilo que ela poderia estar usando e meio que cheguei num conceito que eu inventei de que ela estaria usando algo como “Glam Disco”.

E quando procurei no Pinterest por isso eu achei essas referências:

Me lembram muito de umas roupas que estavam sendo vendidas ano passado na Forever 21… que eu via por lá… mas mais por conta do paetê do que pela modelagem… porque né? Forever 21… coisa baratinha… a modelagem deles nunca é bem trabalhada. Mas na época eu não estava muito ligada em referência de estilo… muito menos pra noite.

E eu estou mais ligada nisso nesse ano. E quando penso em roupas pra noite a primeira coisa que penso é em BRILHO! Ahhhh como eu adoooro um paetê! hahahaha Adoro o estilo Glam. Acho chic.

E estou procurando por peças nesse estilo agora… que me lembram muito mesmo a da marca Joulik. Só que o preço dela é foda…. hehehehe

Eu até cheguei a experimentar um macacão de lurex cobre da Forever mas eu achei que ficou muito estranho em mim porque meu cabelo estava curto e eu não me senti bem na roupa… isso na época do Natal do ano passado. Era bem bonita a peça na arara mas no corpo não caiu bem.

Queria uma roupa ampla com decote, desse tecido maleável brilhante… ou uma jaquetona toda de paetê power … ou um vestido bapho…. ou um conjunto de calça brilhosa prateada metalizada pra usar com uma blusa de paetê preta decotada nas costas…. sabe assim? hahahaha pouco exigente. kkkkkkk

Ai ai … eu e minhas viagens fashion.

vestido-glam-rock

Gostei dessa menina do meio…

E aí fiz uma pesquisa sobre o estilo Glam e achei isso:

“Imagine uma atriz maravilhosa pisando no tapete vermelho à caminho de um festival de cinema. Imaginou? Então, é sobre esse look arrojado e fascinante que vamos falar aqui.

O estilo glam não se refere apenas aos looks magníficos usados por celebridades, é quase um estilo de vida e pode ser adaptado à todas as pessoas. Isso porque o conceito principal do glam é se vestir um pouco melhor do que você normalmente se vestiria, em todas ocasiões.

Mas o estilo não fica apenas no visual, ele deve ser acompanhado de uma boa postura, uma atitude confiante, e um comportamento menos vulgar. Um ótimo exemplo é a célebre frase da grandiosa Coco Chanel:  “Algumas pessoas acham que o luxo é o oposto de pobreza; não é, é o oposto de vulgar”.

Um pouco da história

Glam é uma abreviação da palavra glamour, e começou a ser usada como uma qualidade relacionada à aparência por volta dos anos 70, ainda que o conceito representado pelo termo sempre estivesse presente no mundo da moda.

Características do estilo

Se você pensou em muito brilho, paetês, cores vibrantes e um salto bem alto você está no caminho certo. Dentro do estilo glam existem subgêneros, cada um com características específicas, e esses detalhes que acabamos de citar combinam com quase todos eles:

Glam rock é o principal representante do estilo, e muitos dos elementos que disse acima são características marcantes do gênero que surgiu na Inglaterra na década de 70. Atualmente os visuais são mais modernos e menos coloridos, mas ainda assim muito glamorosos.

Retrô glam é outro grande gênero e tem como ícone ninguém menos que Marilyn Monroe. Saias plissadas, grandes decotes, vestidos com a cintura marcada e um ótimo salto agulha são algumas das marcas.

Já o Glam chic é inspirado na Audrey Hepburn, tem como características roupas com linhas suaves e desenhos mais simples, joias delicadas, salto stiletto, e, é claro, um vestidinho preto.

Apesar de cada variação do estilo ter marcas individuais, existem algumas características comuns:

As roupas são mais justas, escolhidas de acordo com o formato natural do corpo de quem irá vestir, e normalmente com silhuetas marcadas.

Os tecidos costumam ser lisos e soltos, como a seda e o cetim.

E, o mais importante, um grande cuidado para que tudo combine. Nada define melhor a palavra glamour do que um visual alinhado.

Elementos do estilo

Como cada variação do estilo glam tem características e elementos únicos, detalhamos individualmente os elementos de cada um deles em páginas específicas, acesse: Retrô glam, glam rock e glam chic!”

Essa matéria foi retirada do site:

http://www.vestidododia.com.br/estilos/conheca-o-estilo-glam/

E o estilo que eu mais me identifiquei foi o Glam Chic para o dia a dia.

Que vocês podem acessar aqui:

http://www.vestidododia.com.br/estilos/estilo-glam/glam-chic/conheca-o-estilo-glam-chic/

Mas pra noite é essa coisa que eu chamo de Glam Disco. HAHAHAHAHAHA ❤
Ou simplesmente Glam.